quinta-feira, 31 de outubro de 2013

A DESCONVOCAÇÃO IDIOTA

Felipe Scolari leu uma bravata frente às câmeras de TV.
Disse que estava "desconvocando" o jogador Diego Costa que, em carta à CBF, pediu sua dispensa.
Motivo: vai disputar a copa do mundo de 2014 pelo time da federação espanhola.
Como o treinador poderia desconvocar quem não aceitou a convocação?
Questionado por um jornalista sobre os termos raivosos da nota, exasperou-se.
O jornalista o questionou sobre o que escrevi ontem neste blog: por que treinadores como ele e Parreira podem dirigir seleções estrangeiras e jogador tem esse direito questionado?
Ficou bravo, disse que responderia daqui a quatro ou cinco anos.
Não sei por que ele falou de 4 ou 5 anos.
Não tenho a menor idéia.
Piração.
Transtornado levantou-se da mesa, ia sair, voltou, disse que a pergunta era ridícula.
E, descontrolado, ensinou jornalismo aos jornalistas.
"Vocês só podem avaliar as minhas  palavras e não as minhas expressões, se estou contente (hahaha) ou de cara feia".
Demência pura.
Todo jornalista - e qualquer pessoa - tenta traduzir pelas expressões faciais, corporais e vocais o está além das palavras.
Conforme a face e o corpo, uma palavra elogiosa vira em gravame.
E um outro funcionário da CBF disse que vai pedir a cassação da cidadania brasileira do jogador.
Foi a vergonha sobre o ridículo.
Como se trata de funcionário de José Maria Marin - amigo de torturadores - talvez tenha pensado em "caçar" o Diego Costa.
Cartolas não lidam bem com a gramática.
Ontem, no sorteio dos jogos do campeonato paulista, escreveram Assossiação Esportiva Palmeiras.
Assim mesmo, com dois esses. 
Esta CBF - a casa bandida do futebol - é mesmo uma assossiação.
Todos sóssios da ingnorança.

Um comentário:

  1. pq nao pede tb ao scolari sua cassaçao por dirigir s seleçao portuguesa!

    ResponderExcluir